2016-08-25

Ter razão antes, durante e depois do tempo

A 25 de Setembro de 2013 Bruno de Carvalho deu uma entrevista ao Jornal de Negócios onde desafiava as pessoas a pensar sobre o impacto das comissões nas transferências do mundo do futebol.


[JN] Quanto gastou o Sporting em aquisições e comissões nos últimos anos?
[BdC] Eu tentei alertar durante muito tempo: logo no primeiro ano da antiga direcção, em que o Sporting faz um investimento de cerca de 24 milhões, como é que havia 11 milhões em comissões?! Perguntei isto várias vezes e nunca foi interessante para ninguém esta temática. Era um assunto que não motivava as pessoas a pensar...
[JN] Está a ironizar.
[BdC] Chegámos à conclusão que temos cerca de 40 a 45 milhões em compras nos últimos dois anos, com comissões que rondarão os 15 milhões, não incluídas no custo do jogador. Provavelmente isto acontece em todos os clubes e se calhar noutras dimensões. Era uma coisa que gostava de ver no futebol português, essa transparência e rigor a ser exigida aos restantes clubes. Era interessante os associados e accionistas perceberem o que se vai passando no seu próprio clube.

 Hoje, quase 3 anos depois, Bernardo Ribeiro assina a seguinte crónica no record:

Gosto do Bernardo Ribeiro e acredito que é um dos poucos tipos no Record que impede aquilo de ser um bordel 100% dedicado ao benfica. Mas aborrece-me que algo que Bruno de Carvalho anda a dizer há 3 anos só ganhe relevo nos media quando o "prejudicado" pelas comissões é o clube do sistema.

Aos poucos todo o mundo vai dando razão a Bruno de Carvalho, incluindo a redacção do record ;)

TPO



Novas tecnologias no desporto
Bruno de Carvalho é um caso típico de quem tem razão antes, durante e depois do tempo e só não é mais levado a sério pela imprensa nacional porque é do Sporting.




Sem comentários :

Enviar um comentário