No relvado ou no pavilhão: Um colo sem fim



Ficámos a saber hoje que o benfica vai tentar impugnar o último campeonato de futsal conquistado pelo Sporting Clube de Portugal!

A justificação que alegam é o TAD lhes ter dado razão no caso onde tinham sofrido uma derrota na secretaria por terem transmitido de forma ilegal o jogo contra o Belenenses.

Relembro que o Sporting foi o vencedor da fase regular com 73 pontos e o benfica apenas conquistou 65. Mesmo com mais 3 seriam 68! Completamente indiferente no que toca ao apuramento para o play-off com excepção dos lugares discutidos entre o Belenenses e os Leões de Porto Salvo.


Lembrou-se agora o benfica de agir em protecção dos Leões de Porto Salvo por mero acaso? E mesmo que haja algum fundamento nisto de que serve impugnar um campeonato conquistado meritoriamente pelo Sporting Clube de Portugal? A cada dia que passa fica mais cavada a diferença de classe e fair-play que separa o Sporting do benfica. No dia do derby da lã o Sporting podia simplesmente ter-se recusado a participar no jogo alegando que se apresentou em campo e foi a equipa adversária que falhou na organização e, como tal, deveria perder na secretaria. Nós fomos sérios, jogámos, perdemos e aceitámos aquilo que é o futebol de peito aberto e cabeça levantada! Honrando o símbolo que temos ao peito e o compromisso para com todos aqueles que compraram bilhete para ver o jogo. As galinhas, desesperadas por mais um título do Sporting, pedem a impugnação do campeonato por um motivo que influência zero a conquista do mesmo. A inveja e a pequenez revelam-se todos os dias vindas do mesmo lado!

Também hoje tivemos a notícia de que Miguel Albuquerque vai ser castigado por 16 meses. Miguel Albuquerque já foi notificado há 3 semanas mas só hoje os jornais acharam relevante noticiar o mesmo. Porquê? Para acumular as tais notícias do futsal. Já agora: Miguel Albuquerque é o primeiro castigado na história do futsal Português a não receber a pena mínima! O castigo podia variar entre 12 e 60 meses. Por norma aplica-se sempre o mínimo mas neste caso em particular e pela primeira vez aplicou-se mais que a pena mínima. Já agora: Qual foi a pena para o outro interveniente no arrufo? Nenhuma, claro está. É um santo!


É óbvio que este caso é uma tentativa desesperada e patética de desviar as atenções da onda de lesões que os atingiu. A minha sugestão para os nossos rivais é a seguinte: Já que gostam tanto de transmissões ilegais e não vos acontece nada façam um Especial Natal dos Hospitais em directo do Hospital da Luz e só com os vossos aleijados. Como trailer podem meter o Luisão a apontar para o braço que partiu ou o Jonas numa cadeira de rodas a ser empurrada pelo Salvio uma maior a ser empurrada pelo Samaris numa maior e por aí adiante.











Comentários