2016-09-09



Relatório e Contas - A Queda dos Céus


Hoje saiu o Relatório e Contas e, como tal, toda a imprensa (bem como os nossos adversários) se apressaram a dizer que a queda dos céus estava próxima.



Nenhum Sportinguista se devia de dar ao trabalho de responder a qualquer adversário a não ser com a seguinte frase:

"Falamos quando o vosso clube fizer a mesma coisa! Quando for tão transparente para com os seus sócios e accionistas ao ponto de que o Sporting está a ser. Até lá deixem o Taarabt jogar!"

Mas como o Sporting tem os melhores adeptos do  mundo vou avançar com a minha leitura do R&C.

Neste R&C não estão contablizados:

  • Venda de João Mário (40M+5M)
  • Venda de Slimani (30M+5M)
  • Venda de Naldo (4.5M)
  • Prémio de Entrada na Liga dos Campeões (12M)
E estamos a incluir os 15 milhões (aproximadamente) de provisão caso seja necessário pagar à Doyen nos tais 32 milhões de prejuízo. Insisto que o processo "Doyen" ainda não está finalizado e, como tal, ainda há alguma probabilidade de recuperarmos esse dinheiro.

Fica logo aqui desmontado o primeiro cenário apocalíptico. Só a venda do Slimani mete as contas no verde! Todas as outras levam-nos para um estado de saúde financeira completamente invejável!

Mas eu sei que não é isso que não é nada disto que vos está a fazer comichão atrás da orelha. Até porque a venda do João Mário teve o condão de acabar com a pergunta "ah como é que vão pagar à doyen?". Vocês querem mesmo é falar sobre as "comissões".


Volto à questão inicial: O Sporting é transparente e mostra tudo de forma clara aos seus sócios e accionistas. Coisas de que nenhum outro clube, em Portugal, se pode orgulhar.
Olhando para a tabela só há uma linha que salta à vista: Alan Ruiz! A aquisição de Alan Ruiz incluiu um prémio de 2.2 milhões de euros para o jogador e uma comissão de mais 1 milhão. Acho caro? Acho! Concordo? Talvez! Não nos podemos esquecer que para trazer certos jovens da América do Sul para a Europa é necessário trazer também a sua "estabilidade". No caso de Alan Ruiz a sua estabilidade é o seu irmão que também veio para o Sporting neste negócio (seria impossível formalizar o negócio sem incluir o irmão). Acharia sempre 6 a 10 milhões um valor justo para a relação qualidade/potencial que o jogador revela e enquanto ele não me desiludir em campo manterei a minha opinião!



Também já vi muita gente a dizer que a estrutura de custos aumentou com os salários. Tenho a certeza que não! As saídas de Labyad, Barcos, Teo e Aquilani libertaram muito dinheiro e, por exemplo, Elias regressou a receber MUITO MENOS que o que recebia na primeira passagem por Alvalade.

Reforço que fiquei manifestamente satisfeito com a maneira como abordámos o mercado. Conseguimos vender Slimani e João Mário sem a ajuda de empresários (COMISSÃO ZERO!) e trouxemos jogadores como Bas Dost  e Alan Ruiz. Jogadores que resolvem jogos e levam espectadores ao estádio!

Última nota: Ansioso por ver o próximo R&C e como os nossos adversários se vão espumar todos (mais uma vez).





1 comentário :

  1. Obrigado, bom post.

    Nada preocupado.

    No próximo exercício teremos um lucro brutal.
    O que não for para Cash, amortização dívida.

    Só não concordo com o Alan.
    Já achava muito arriscado por um sul americano sem experiência europeia os 5 m.
    Acho ainda mais os 8.
    Tb já li que o prémio assinatura é em vez de salários.... A ser assim, menos mau.

    ResponderEliminar