2017-02-03



Os vouchers e as pressões sobre os árbitros


No passado dia 1 de Fevereiro, o Diário de Notícias (com base numa notícia exclusiva para assinantes do Correio da Manhã) avançou que alguns árbitros estariam a ser notificados para prestarem declarações no âmbito do famoso  caso dos vouchers. O presidente da APAF, Luciano Gonçalves, acabou por confirmar que os árbitros estão a ser notificados - contariando assim a notícia de 25 de Outubro que dizia que o caso caminhava para o arquivamento.



As Pressões

Vindo de duas derrotas consecutivas, o benfica tem colocado as culpas em arbitragens mas a imagem construída de puritanos do futebol português faz com que não sejam eles a verbalizar as palavras que pensam. Assim sendo, a 2 de Fevereiro, o jornal A Bola fez um artigo com o título "Águias preocupadas com pressão exercida sobre os árbitros".


Reparem que numa notícia onde se dá a ideia de querer proteger a classe dos árbitros, se colocam 5 (CINCO) referências a possíveis erros de arbitragem, curiosamente todos a "prejudicar o benfica". Nesta peça vemos todo o tendencialismo de um jornal que devia agir em nome do jornalismo e do desporto mas que apenas age como um porta-voz das opiniões benfiquistas. Ainda assim isso seria aceitável se este artigo não tivesse no seu título uma crítica a quem critica os árbitros e todo o artigo é, por si só, uma crítica aos árbitros e às arbitragens. Se o artigo não viesse assinado por um tal de Paulo Alves podia jurar que tinha sido escrita por David Martin - o tipo que escreveu as Thirteen Techniques for Truth Suppression.


 O Desconforto


Mário Figueiredo escreveu a tal notícia exclusiva para assinantes que notícia em primeira mão as intimações aos árbitros e cujo título é "Vouchers levam árbitros à policia". E afirma que "as notificações da policia têm causado algum desconforto entre a classe". Mas a tal "classe" não se sentia desconfortável quando escolhia aceitar os tais vouchers e isso torna qualquer acto de desconforto agora vão.


ár·bi·tro 
(latim arbiter, -tri, testemunha, juiz, dono)
substantivo masculino
1. [Direito]  O que resolve litígios por consenso das partes.
2. [Figurado]  Autoridade suprema. = SOBERANO
3. [Desporto]  Pessoa que, num jogo ou competição desportiva, zela pelo cumprimento das regras. = JUIZ
adjectivo
4. [Pouco usado]  Que julga como árbitro.
A função de árbitro, tal como a palavra, não é algo que possa ser desrespeitado pelo próprio sem consequências para o poder que exerce e, como tal, é apenas justo que sejam também julgados pelos erros que cometem. A queda dos grandes regimes começa, precisamente, quando alguém à pergunta "quem é que julga os juizes?" não obtem qualquer resposta. E, felizmente, estamos a assistir a cada vez mais pessoas questionarem quais são as consequências para os erros de arbitragem - por enquanto ainda só vamos tendo castigos para quem questiona (tal como nos tais regimes) mas em breve, com fé, haverá castigos para os decisores que se deixam corromper e para os avaliadores que são os grandes ditadores das carreiras arbitrais.


Sem comentários :

Enviar um comentário