Entender os erros de Jesus



Nas reacções ao post anterior recebi um conjunto de criticas ao onze inicial e às substituições de Jorge Jesus. Umas mais justas que outras mas creio que todas têm o seu fundo de razão. Jesus, de facto, errou mas foram erros que penso justificáveis para quem toma decisões numa equipa de futebol.

Esgaio a lateral esquerdo
Esgaio tem estado bem a lateral esquerdo sempre que entra. A ideia de colocar um jogador tacticamente mais eficaz de Jefferson faz sentido contra uma equipa que aposta todas as fichas na velocidade de Hernani e, apesar de ter sido ultrapassado ocasionalmente, Esgaio não comprometeu. Para mim apenas falhou na incapacidade de cruzar de primeira de pé esquerdo - o que é natural para alguém destro. Para este jogo, Esgaio a lateral esquerdo, foi a escolha acertada!

Bruno César a 8
Nada a apontar! Bruno César esteve globalmente bem numa posição que não lhe é familiar. Recuperou bolas, armou jogo, rematou e até fez faltas uteis.

A troca de Bruno César por Palhinha
Bruno César estava amarelado e Jorge Jesus pensou em reforçar o meio-campo com Palhinha. Este é o primeiro erro criticável do jogo de ontem. Não pela entrada de Palhinha nem pela saída de Bruno César mas sim pela subida de William para 8 onde foi incapaz de pegar no futebol da equipa. Entrando Palhinha devíamos ter passado a jogar em 4x2x3x1 sempre com alguém capaz de conduzir o jogo.



Alan sai, Bryan fica, Campbell entra.
Em teoria, Bryan Ruiz é mais eficiente a segurar a bola e, consequentemente, a vantagem e Alan Ruiz já tinha visto um amarelo. Ainda assim, substituição infeliz de Jorge Jesus. Alan Ruiz é, neste momento, quem melhor gere os tempos ofensivos da equipa. Marca, assiste e, melhor que tudo, funciona com Bas Dost. Bryan Ruiz está num dos piores momentos de forma da sua carreira e, apesar da sua classe, tem que perder influência no onze inicial do Sporting. Não podemos estar dependentes de um jogador em baixo de forma. Há-de entrar e dar à equipa o que pode mas, neste momento, não é titular para o Sporting. Mas esta decisão é aceitável, o segundo erro de Jorge Jesus foi apostar em Campbell (emprestado que não deve ficar, regressado de lesão e também fora de forma) em vez de Podence que é um jogador motivado e dinâmico. Provavelmente foi aqui que perdemos a influência do meio-campo pois reduzimos, e muito, as linhas de passe com a manutenção de Bryan Ruiz e a entrada de Campbell.

Entra Luc Castaignos
Jogo empatado, a precisarmos de marcar um golo, entra um ponta de lança. O que há de errado nisso? Nada! Não vale a pena inventar casos onde não os há. Todos faríamos o mesmo. E dizem que não é bom jogador mas também se dizia isso de Alan Ruiz há 2 meses atrás e todos temos visto o quanto evoluiu e a influência que tem tido nos últimos jogos.


É claro que o plantel necessita de algumas afinações e Jorge Jesus precisa de melhorar as suas soft skills e, apesar de alguns erros, Jorge Jesus é parte da solução no Sporting e não deve ser ostracizado. Deve ser criticado construtivamenete de forma a poder gerir melhor as pessoas e o balneário no futuro próximo. Os activos do Sporting não devem ser desvalorizados pelos Sportinguistas e creio que ninguém tem dúvidas que Jorge Jesus é um activo de enorme valor! A única coisa que peço, neste momento, a Jorge Jesus é que continue a dar oportunidade aos nossos valores da formação e consiga não se perder na selvajaria que tem sido vitima por parte da comunicação social. No próximo jogo, sem Bruno César e sem Alan Ruiz, espero que seja Gelson a fazer de segundo avançado e Francisco Geraldes a interior direito.



Comentários

  1. foda-se, pá! o maior crime do Jesus ontem foi ter deixado o Geraldes na bancada....!!!!

    ResponderEliminar
  2. Para criticar Jesus de forma construtiva era necessário que ele tivesse capacidade de percepção, algo que ele não possui. Assim só é possível critica-lo com o dialecto que ele conhece.

    ResponderEliminar
  3. Por acaso acho que o Esgaio comprometeu, e não foi pouco.

    ResponderEliminar
  4. Caro Tu vais vencer,

    Não podia discordar mais e dou-lhe a minha visão, ponto a ponto.

    Esgaio a lateral esquerdo, direito o que seja não tem qualidade para jogar no Sporting. Admito que tem evoluido mas, mesmo assim, é muito pouco para um jogador do Sporting. Não esteve mal defensivamente? Este antes péssimo, o Hernani fez dele o que quis.

    Bruno César a 8 até pode ter sido uma ideia menos má, mas tirá-lo para por o Palhinha... e nunca percebi que ideia tem o JJ para este jogador, tal é a quantidade de posições que tem feito. Pô-lo a 8 sem qualquer ligação com o Alan Ruiz, deu apenas consistência ao meio campo defensivo.

    A entrada de Palhinha foi uma parvoice, se alguém a sair seria o William. Podia estar aqui a escrever muitas linhas mas não vale a pena... quem esteve lá a ver o jogo percebeu que o meio campo com dois tipos lentos foi isso, lento e sem nenhum rasgo.
    Colocar o Brain à frente do Esgaio, quando é naquele flanco que joga a arma mais importante do adversário é autismo. O Podence poderia ter sido aqui decisivo porque também fecha bem. O Alan, naquele estilo meio em esforço, tem jogado bem e tem sido o único a levar a bola para o centro para o passa decisivo ou remate. O Campbel... concordo consigo. Agora o Castaignos... jogou para o 1-0 e depois mete o Castaignos que tem jogado montes de minutos com o Bas Dost e tem marcado que se farta... a lei da probabilidade é madrasta!
    Já vi que é fã do JJ mas, peço-lhe que analise bem o que ele disse na conferência de imprensa. É isso, nada do jogo. E os rivais estão longe e organizados... Com JJ não vamos longe e não é este o treinador que precisamos. É a minha opinião.

    um bem haja,
    Pedro

    ResponderEliminar
  5. a) O nosso treinador há-de chegar a Maio e ainda andar a fazer experiências com os laterais esquerdos.
    b) O Palhinha faz bem de W. Carvalho, mas o W. Carvalho não faz bem de Adrien
    c) Temos um miudo que fizemos vir do Moreirense que tem tanto futebol nos pés e com perfil para substituir Adrien e onde ele está?... a jogar pela B
    d) Não podemos continuar a depender do Gelson para criar desiquilibrios, à esquerda tem de haver um jogador que consiga fazer o mesmo, o Bryan está fora de forma desde o inicio da temporada... o Podence?
    e) O Bruno Cesar, o homem deixa sempre tudo em campo e tenta cumprir com todas as missões que lhe dão... kudos
    f) Grande Paulo Oliveira, sempre certinho sempre a cumprir com o que lhe é pedido, porque fomos buscar um Douglas?

    ResponderEliminar
  6. Infelizmente tenho de estar contente com o terceiro lugar (se tudo correr bem...) Desde o inicio da época que estamos a jogar 10 contra 11, Bryan, aquele que "é mais eficiente a segurar a bola"???. Que é isso?? Mas serei o único a ver que o gajo quando recebe uma bola passa (quase sempre) para trás?? não faz uma finta, não caí em cima do adversário, não cava uma falta na extrema esquerda, nada zero!!... Se gostam tanto dele ponham-no na B para ganhar estaleca pá! O Slimani que era o Slimani foi lá parar para "se lembrar" de como se joga e abrir a pestana!

    Bruno César a meio campo fdx... Mas um "adaptado" jogará melhor que um jogador de raiz para aquela posição por muito disponibilidade e vontade que tenha? Claro que não loool!! E não seria mais razoável pôr o BrunoC ou Podence no lugar do Bryan e o Palhinha ou F.Geraldes a meio campo?? Já estamos esquecidos que o meio campo o ano passado era a três? WC/Adrien/JM? E este ano?? WC e Adrien!! Há menos um homem a trabalhar o meio campo!! Quem é que mais faz as despesas do meio campo? O Bryan não é de certeza, cada bola que recebe tendo um adversário À frente é para passar para trás! Já mete nojo os passes para trás que falha a comprometer a equipa... O cabeça de calhau do chiclas que dê oportunidade a outros fdx... Não queimem o homem crlh e dêem oportunidade aos outros que estão com vontade e inspirados como o F.Geraldes!!

    ResponderEliminar
  7. Lá vai, meu caro:
    1 - Esgaio. É neste momento o melhor que temos para a esquerda, não é bom mas é o melhor, o que demonstra a pobreza franciscana que por ali vai. Hernani pareceu quase sempre a "fábula" do burro e do Ferrari do Costa, passava por Esgaio a mil, mas há desculpa, o vimaranense é apenas o extremo mais veloz do campeonato. O que me leva a questionar o posicionamento de Coates do lado esquerdo da defesa (é mais lento e pesado que P. Oliveira) e a inclusão de Bryan na ala esquerda, já que raramente ajuda no processo defensivo. Esgaio não tem culpa nenhuma neste empate, a não ser o facto de ter centrado para a área na jogada que deu golo.
    2 - B. César. Não retiro nada.
    3 - A subida de William para oito obrigava a alas rápidos, ora Campbell foi uma nulidade e o próprio Gelson estava sem gás. A troca de Bryan por Podence e deixar ficar Alan em campo, teria proporcionado melhor opção de ataque à baliza do adversário.
    4 - Castaignos. Desculpa, não consigo perceber o que faz este rapaz em campo, no dia em que conseguir perceber, emitirei opinião.

    Abraço

    Edmundo Gonçalves

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os que estiveram no campo viram concerteza um Esgaio lento e órfão. Ser lento não é novidade, mas ficar órfão na esquerda com o extremo e o defesa laterais do Guimarães fazerem o que queriam para mim já é incompetência de quem escreve o guião. O que dizer sobre o Brian Ruiz: anda completamente perdido em campo, passes errados são uma constante (já perdemos jogos por culpa dele); jogar no miolo é uma desgraça porque só tem pé esquerdo (só segura minimamente a bola quando está encostado à linha); velocidade não faz parte do seu ADN; remates de meia distância não existem, tal como as bolas paradas (não sabe marcar um canto ou um livre, infelizmente não é o único). Quando penso que não se aproveita a velocidade do Podence e a habilidade e inteligência dos 2 pés do Xico Geraldes até fico com urticária...

      Eliminar
  8. Caro Tu Vais Vencer,

    concordo, ponto por ponto.

    Não sou fã de JJ, mas reconheço-lhe capacidade e qualidade. Além do mais, fazer o que os anti-Sporting querem (despedi-lo) é um tiro no pé que dará cabo da estabilidade financeira construída a pulso.

    Adicionalmente, é verdade, alguns jogadores não são mais valia (Campbell, infelizmente para ele e para nós, não o é), mas outros são (Alan Ruiz) e outros nunca tiveram uma oportunidade real (Castaignos caiu a pique em termos de confiança pela falta de apostas nele).

    Não há que desvalorizar os jogadores que temos. Não se pode desvalorizar o JJ, quer gostemos dele, quer não gostemos dele. Quem passa a vida a "bater" no JJ faz o serviço aos rivais. E, claro, muitos do que criticam o JJ nos blogues são, como sabemos, lampiões disfarçados de Sportinguistas.

    Tudo somado: o JJ cometeu alguns erros ontem, sim, o Jorge Sousa ajudou com uma arbitragem hábil em fechar os olhos a várias faltas para amarelo/vermelho dos vimaranenses, e boa parte do plantel parece não acreditar em chegar mais alto (o desânimo é evidente, assobiemos os jogadores ou não).

    ResponderEliminar

Enviar um comentário