Porque voto Bruno!



Nem sempre é fácil explicar aquilo que nos leva a optar por um caminho em detrimento de outro. Esta será a terceira eleição onde irei votar Bruno de Carvalho e em todas elas foi por um motivo diferente, ainda que sempre na mesma linha.

Em 2011, a expressão “Clube em pré-falência” fazia parte das conversas diárias. Existia uma espécie de inevitabilidade que nos empurrava para a tal “Belensização” e que ameaçava afastar o Sporting, para sempre, da esfera dos grandes. Bruno de Carvalho apareceu com um discurso que contrariava essa inevitabilidade, apresentou investidores, treinador e, mais importante que tudo, um plano desportivo que assentava na conquista de títulos – coisa que devia de ser acrescentada aos actuais estatutos do Clube.
Bruno de Carvalho conseguiu um bom resultado para um “desconhecido” e só não venceu as eleições porque coisas estranhas aconteceram durante a noite. Essas coisas estranhas têm nome e rosto mas, por algum motivo, todos permitimos que se mantenham no anonimato. Ganhou Godinho Lopes e a tal política do cheque e da vassoura que, apesar de ter trazido jogadores interessantes, mostrou-se completamente desastrosa para o Clube – um sétimo lugar e o passivo aumentado em 100 milhões. Pelo meio passámos pelo vergonhoso Caso Cardinal e chegámos a ter quatro treinadores com contrato ao mesmo tempo.

Felizmente um conjunto de sócios fez cair a direcção da altura e novas eleições foram necessárias. Tinha chegado então a hora de quebrar a linhagem e introduzir um paradigma de disrupção. Era a hora de Bruno de Carvalho. A linhagem “croquete” ainda tentou jogar a sua última cartada com o “Peyroteo” Couceiro mas os Sportinguistas estavam escaldados com os últimos dois anos e entregaram a sua confiança a Bruno de Carvalho. O momento da vitória foi épico pois, pela primeira vez em muito tempo, foi possível dizer sem medos: O Sporting é nosso outra vez!




Foram dias terríveis para a nova administração. Bruno chegou ao poder mas o poder não queria um Presidente como Bruno. Lembro-me daquela conferência de imprensa marcada para falar sobre a reestruturação financeira. Em guerra aberta com os credores, com todo o seu instinto a aconselhar que se demitisse pois aquilo era demasiado pesado, Bruno não vacilou e pegou no seu par de tomates, meteu-se à frente das câmaras e disse aquilo que os Sportinguistas precisavam de ouvir. Os bancos tremeram. Tinham-se esquecido de quão grande é o Sporting Clube de Portugal. Nos dias seguintes a reestruturação avançou como a direcção queria. Confirmava-se, o Sporting era mesmo nosso outra vez. Dos sócios!

Com os problemas financeiros orientados, apareceram os outros inimigos – os empresários. Bruma fez birra, desapareceu mas, como dizia Bruno, não era o Rambo. Noutros tempos teríamos acordado com a notícia de Bruma a assinar pelo Porto a troco de meia-dúzia de tostões e uma caixa de pastilhas. Os tempos tinham mesmo mudado e o Sporting já não estava de joelhos. Quem quer levar os nossos jogadores tem que pagar por eles. Apareceu o Galatasaray com 13 milhões de euros e levou o jogador em final de contrato. Bom negócio? Para o estado do clube na altura, óptimo! Carrillo que o diga, um ano sem jogar. Não se brinca com o Sporting e vão aprendendo da pior maneira possível para as suas carreiras.


Durante estes últimos 4 anos, o Sporting foi sempre capaz de atrair os treinadores portugueses mais desejados do mercado. Leonardo Jardim, Marco Silva e Jorge Jesus (responsável pela maior pontuação de sempre do Sporting na Liga). Todos tiveram os seus pontos altos e todos honraram o seu compromisso com o Sporting. O mesmo se aplica a nível de jogadores. Slimani e Bas Dost são exemplos disso – há quanto tempo não tínhamos uma contratação que substituia um insubstituivel? Pelo meio ainda conseguimos o empréstimo de Nani, Coates e Campbell, tudo jogadores claramente acima do campeonato português mas que escolheram representar o Sporting Clube de Portugal.




Nem tudo é perfeito. Aliás, muito longe disso. Falhámos contratações que poderiam ter sido importantes, contratámos jogadores que podiam e deviam ter feito melhor. Ainda falhamos muito na acutilância e na maneira como comunicamos para o exterior. Mas tudo isso faz parte do processo de crescimento que estamos a viver. Aos 110 anos ainda se cresce, ainda se aprende. Tanto se cresce e aprende que ficou provado que os Sportinguistas foram capazes de se unir e fazer nascer o seu próprio pavilhão – que maior prova do Sporting ser nosso é precisa?

Bruno de Carvalho foi o general que comandou a revolução que fez o Sporting deixar de ser o Clube de quem todos queriam ser amigos para passar a ser o Clube temido e, muitas vezes, odiado por quem tem medo do nosso crescimento. Foram quatro anos de punho cerrado e faca nos dentes. De lutas na lama que precisavam de ser travadas. Estamos longe de ter ganho a guerra mas vai chegando a hora de nomear generais competentes para travar as batalhas que se avizinham. Bruno, é hora de seres o Estadista que nos lidera!


E é este o motivo pelo qual irei votar, pela terceira vez, em Bruno de Carvalho. Porque o actual Presidente tem evoluído na sua função e continua a merecer a minha confiança.

Voto Bruno de Carvalho porque sei que o Sporting continuará a ser nosso, dos sócios, de quem o ama e não de um qualquer fantoche usado pelos nossos inimigos para nos tentar fazer pequenos.





Comentários

  1. Porque voto Lista B...?
    Eu poderia dizer simplesmente...: porque sim...!

    Mas direi antes..: Voto Lista B...porque tenho memória...!

    E porque tenho memória (e já muitos anos de vida...e de sócio...), voto Lista B, porque recordando o passado (não só o passado recente...), lembro-me muito bem do estado em que sucessivas Direcções "mergulharam" o Sporting...

    E lembro-me (está fresco ainda essa memória...) de como Bruno Carvalho e a sua Equipa, evitaram o desaparecimento (depois do "apagamento"...) do nosso querido Sporting...!

    A "conversa" do candidato da Lista A...é sobejamente conhecida (não é necessário recuar muito...para "mergulhar" no pensamento de outros iguais ou parecidos que fizeram muito mal ao nosso Clube...)...por isso...:
    Madeira Rodrigues...? - Não obrigado...!

    Eu votarei Bruno Carvalho pelo Sporting...
    Porque o Sporting é o nosso grande amor...!!

    SL

    ResponderEliminar

Enviar um comentário