Rui Santos critica comentadores e ministério público



Num programa em que se discutiu o caso de ameaças ao árbitro Jorge Sousa por parte de 7 adeptos do benfica, Rui Santos comentou também os 36 ataques em 5 meses a árbitros. Colocou o dedo na ferida no que toca a pressão por parte de comentadores e aponta o fechar de olhos por parte do Ministério Público.

"O caso das ameaças ao árbitro internacional Jorge Sousa chegou ao fim. Há uma semana, os sete arguidos foram condenados pelo Tribunal de Paredes a penas de multa inferiores a um ano. Um deles foi absolvido. Todos adeptos do Benfica, estavam acusados de violação de domicílio e injúria agravada por terem aterrorizado o árbitro durante vários meses.",
Correio da Manhã

"Os árbitros vão ali desempenhar uma função importante e têm que ter o mínimo de proteção até porque estamos perante seres humanos que têm as suas famílias, que têm as suas responsabilidades. E do ponto de vista da defesa da verdade desportiva é preciso criar as condições para a proteger. E não creio que de uma forma geral estejam criadas as condições para essa protecção. Por outro lado há um ambiente aqui em portugal… As pessoas nestas alturas põe-se um bocadinho de lado relativamente às suas responsabilidades. Eu acho que somos todos responsáveis por aquilo que está a acontecer. Há um clima em Portugal…."



"Como tu sabes, temos tido testemunhas todos de situações que passam absolutamente impunes. A questão da visita dos adeptos ao centro de estágio da Maia.. nós estamos para ver o que isto vai dar. Nas situações mais mediáticas já percebemos que não há consequências, quanto mais a um nível distrital. Há aqui um bocadinho, digamos assim, que tem muito a ver com a impunidade, com a desprotecção dos árbitros mas também tem a ver com o ambiente que os proprios clubes criam e geram! Evidentemente que no plano do comentário, como se sabe, há pessoas absolutamente irresponsáveis e que têm também aqui um papel incendiário. E, portanto, somos todos responsáveis por esta situação."

"Temos que ter a noção que isto é fácil de acontecer e normalmente nunca há consequências."


"A violência, a coação abrange outras actividades. Os jornalistas também estão muito expostos. Eu já fui vítima de uma situação. O meu caso, por exemplo, o ministério público teve muito interesse mas a certa altura abandonaram completamente. E isto tem a ver com a segurança das pessoas, com o país que somos e tem muito a ver com facto das pessoas estarem nas suas zonas de conforto. Os nossos governantes, designadamente, têm que abandonar as suas zonas de conforto."

Agora juntem a todas estas situações um treinador que diz para não o fazerem perder a cabeça pois tem 6 milhões atrás dele prontos para serem "acicatados".


Comentários

  1. Curiosa a situação de os acusados serem todos adeptos do Benfica.
    Coincidência o ex-árbitro Pedro Proença ter sido agredido por uma adepto do Benfica.
    Foi certamente sem querer que um conhecido adepto do Benfica agrediu um árbitro auxiliar num jogo em pleno estádio da Luz.
    Foi a brincar que adeptos do Benfica assassinaram um adepto do Sporting no estádio Nacional.
    Foi azar adeptos do Benfica incendiarem um autocarro do FC do Porto.
    Foi por ignorância que o presidente do Benfica invadiu em direto um programa de televisão.
    Foi por "esquecimento" que apareceu droga nas instalações do Benfica e numa viatura oficial do clube.
    Provavelmente também foi alguém dos "6 milhões" que pintou uma parede em nome de outros em Fafe ou ameaçou os árbitros na Maia.

    Há muitas coincidências e muita gente com medo de falar. É pena podia ser que o futebol e a sociedade ficassem mais limpos.

    ResponderEliminar
  2. O curioso, curioso, Leão...é andarmos a falar de coincidências. É que não há coincidências - não quando está envolvido o clube de Carnide.

    Vamos atrás, se o TuVaisVencer me permitir?

    1- Adepto do Sporting (da colectividade Sportinguista da Mealhada, que conheci muito bem três anos antes do sucedido) assassinado por...um adepto do slb (Polvo Vermelho) na final da Taça de 1995. Os meios de Com. Social tentaram desviar, desvirtuar os factos dizendo que tinha sido um acidente e que, no pior dos casos, tinha sido algo decorrente da "guerra" entre claques (MENTIRA!!!).

    2- No julgamento do assassino (que chegou a estar fugido), adeptos do slb (Polvo Vermelho) e membros das duas claques juntaram-se em frente ao tribunal para insultar e ameaçar a família do adepto assassinado.

    3- Um adepto do Beira-Mar e um adepto do FCP mortos com facadas...por adeptos do slb, em ocasiões diferentes e devido a jogos diferentes.

    4- Augusto Inácio é agredido em pleno estadio da luz enquanto (como observador) assistia a um jogo dos tipos da luz.

    5- Adeptos do Polvo Vermelho invadiram autocarro da equipa de hoquei do FCP e agrediram jogadores e funcionários da secção de hoquei. Houve jogadores que ingressaram nos hospitais com multiplos traumatismos, um dos quais em estado grave.

    6- Adeptos do Polvo Vermelho (slb) atearam fogo a um autocarro de adeptos do FCP.

    7- Adeptos do Polvo Vermelho provocaram estragos em diversos jogos contra o Vit. Guimarães...em Guimarães. Isto foi quase ano após ano.

    8- Adeptos do slb (Polvo Vermelho) causaram estragos consideráveis (já esta epoca)
    nas bancadas do estadio do Braga.

    9- Adeptos do slb causaram desacatos e destruição nas ruas de Madrid aquando do ultimo jogo entre o Atletico e esse "clube".

    10- O presidente do Polvo Vermelho, LFV, invadiu um estudio de televisão em directo (SIC), para surpresa de todos.

    11- Adeptos do Polvo Vermelho nos "seus" pavilhões exibem tarjas a prometer mais "very-lights" contra adeptos do Sporting. A Direcção do Polvo reage com ironia, sarcasmo e sacudindo a agua do capote.

    12- As empresas de LFV tinham (têm ainda, apesar da re-estruturação da divida) uma monstruosa dívida à banca superior a 600 milhões de Euros. Esta dívida é branqueada pela imprensa, e são os problemas ridiculamente pequenos (por comparação) das empresas de BdC que fizeram os grandes destaques dos jornais.

    Há muito mais.

    Podíamos estar aqui a falar de turbas (tipo zombie) a rodearem adeptos isolados do FCP ou do Sporting e a semearem agressões...com a PSP a assistir impávida e serena.

    Podíamos falar de adeptos desse clube a zombar de jovens e crianças em plena estaçao de metro do Colombo...e só porque esses jovens e crianças envergavam camisolas de outros clubes (uma era do RM).

    As agressões a arbitros, as ameaças a arbitros, a comentadores (os que tinham alguma moral, há mais de uma década), por parte desta turba sem moral e sem princípios não é um fenómeno recente. Já nos anos 80 havia medo onde quer que os adeptos do Polvo Vermelho fossem. Agora, com a propagação das suas claques violentas, é bem pior, mas vamos ser justos - nada disto é novo.

    Quando digo (e, claro, não sou o unico a pensar assim) que quer o clube quer a maioria dos seus adeptos constituem um cancro da sociedade portuguesa...digo-o com pesar, pois cresci a acreditar que a maneira de ser dos Portugueses era superior a isto.

    E recordo outro facto triste: e é a adeptos desta baixa indole, desta baixa extracção moral, que certos bloguistas (os que vendem os seus livros e os anunciam nos seus blogues "sportinguistas") teimam em estender a mão.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário