Luis Filipe Vieira branqueia assassinato podendo, assim, gerar mais mortes




Alguém tem dúvidas que são aquelas "cartilhas" que incendeiam o futebol em Portugal? Aquele discurso de ódio constante que procura transformar em monstros inimigos tudo aquilo que não é o benfica?

Ontem aconteceu uma tragédia, uma pessoa foi brutalmente assassinado por ter uma camisola do Sporting vestida. Os órgãos de comunicação social tentam minimizar a coisa dizendo como "foi um italiano" ou "membro de uma claque" mas nenhuma dessas adjectivações supera aquilo que ele realmente era: uma pessoa.

Durante o dia, Bruno de Carvalho tentou acalmar as águas mas Luis Filipe Vieira, no final do jogo, veio incendiar ainda mais com um completo discurso de ódio. Discurso esse que não me admirava nada que tivesse vindo numa das famosas "cartilhas".

"Sabemos que provocação gera violência e sabemos quem tem contribuído para isso.", Luis Filipe Vieira

Em vez de pedir desculpa em vez dos adeptos que representa, escolhe alimentar ainda mais o ódio. É uma pena sermos tão civilizados enquanto Sportinguistas. Esta frase do Vieira também me soa a provocação e ninguém lhe passou com um carro por cima.

Vieira foi a nossa casa insultar-nos a nós e ao nosso Presidente. Mas a culpa disto é nossa! Fomos permitindo ao longo dos anos que certas atitudes fossem acontecendo e apenas dizíamos "pois, mas nós somos diferentes" e "assim temos moral para criticar".

Eu não quero a moral para criticar. Eu queria era que não tivessem acontecido dois homicídios de Sportinguistas às mãos de benfiquistas.

Ainda ontem demos um exemplo de civismo que se mostrou errado. Recebemos os que apoiam e defendem assassinos na nossa casa e expusemos famílias Sportinguistas ao mesmo risco que o pobre Rui Mendes sofreu.


Vejam bem como estes tipos no video dizem "2-0" para a câmara numa clara alusão aos dois adeptos do Sporting assassinados. Não foi o Sporting que começou as provocações e muito menos foram os Sportinguistas que mataram inocentes.

É bom que os Sportinguistas abram os olhos. Não podem brincar connosco. Somos perseguidos, tal como os judeus, por sermos "diferentes". Não nos podem ameaçar e, muito menos, nos podem matar. O medo não mandará no Sporting Clube de Portugal!

Até ao fim desta época e durante a próxima, estejam vigilantes. Actuem sempre que tentarem fazer Farinha connosco. Denunciem, lutem pelo Sporting. Não se preocupem com a "moral para criticar". Preocupem-se em chegar vivos ao final da época.




Comentários