Para quem ainda não tinha percebido como funciona a máquina de propaganda



Numa altura em que estão debaixo de fogo por causa da cartilha de ódio que partilham com comentadores e jornalistas, conseguem que nenhum jornal desportivo pegue a sério no assunto.

Numa altura em que são desmascarados no apoio ilegal a grupos de adeptos não organizados, conseguem arranjar uma polémica sobre um cântico qualquer dos super dragões.

Numa altura em que Luisão devia ter sido expulso e Samaris agride a soco um colega de profissão, os Sportinguistas dão troco à conversa do cântico e esquecem-se que daqui a 2 semanas eles vão jogar a Alvalade com dois jogadores que não o deveriam poder fazer.

O membro mais importante dos regimes de propaganda é o povo que papa tudo o que vê e se deixa ir na cantiga. Nós estamos a fazer um excelente trabalho nesse aspecto! Continuamos a reagir aos temas que eles deitam cá para fora em vez de criarmos o nosso próprio ritmo para a dança.

Já o ano passado foi igual. Em vez de discutirmos as arbitragens que nos afastaram do título andámos a brincar à idade do Renato.

Somos os ratos que seguem o flautista de Hamelin. Eles tocam a música e nós seguimos, cegos, em direcção ao abismo. Só nos apercebemos do que aconteceu quando a câmara abre o plano e vemos já o nosso corpo a jazer lá em baixo.

Esta discussão que vejo Sportinguistas a ter sobre cânticos de uma claque do Porto só mostra o quanto nos falta em "tesão" para querermos ver o Sporting ser campeão! Estamos transformados nuns eternos perdedores por culpa própria. Porque amolecemos.

Enquanto não mudarmos, iremos ter sempre excelentes argumentos para explicarmos porque é que não somos campeões mas eles, ou o Porto, é que irão levantar o caneco. Já vai sendo hora de abrir os olhos. Já vai sendo hora de sujar as mãos.


Comentários

Enviar um comentário