Vitória em Setúbal sem contestação



É sempre dificil jogar contra equipas cujos presidentes estão perto da esfera de influência do benfica. De certeza que todos nos lembramos como José Marinho esteve envolvido nas eleições do Vitória de Setúbal.

Os jogadores do Vitória de Setúbal entraram muito motivados e meteram em campo o que tinham e o que não tinham nos primeiros minutos de jogo. Felizmente o Sporting conseguiu sacudir essa pressão inicial e avançou para uma vitória incontestável. Espero que o Schelotto não se esqueça de tirar o João Carvalho do bolso antes de ir meter os calções a lavar.

Um dos pontos altos do jogo foi ver Bruno Varela, o campeão do anti-jogo, a dar um frango descomunal. Há jogadores que entram em campo tão carregados que até têm dificuldades em se mexer, não é? Mérito também para Gelson Martins que nunca desistiu do lance e foi mais rápido que os defesas do Vitória.

Mas o Sporting não se ficou pelos serviços mínimos e dois minutos depois já via o árbitro João Pinheiro transformar uma grande penalidade num livre directo. Talvez João Pinheiro não saiba que a falta deve ser assinalada onde termina e não onde começa. Ou então ficou a pensar que o Gelson não fala melhor português que o Samaris e, como tal, achou que não devia marcar. Um erro gravissimo que podia ter tido influência no resultado se o Sporting não fosse competente.

João Pinheiro, para além da grande penalidade não assinalada, também conseguiu mostrar um cartão amarelo a Marvin Zeegelaar na primeira falta que este cometeu. É obra!

William fez o 2-0 num canto muito bem marcado por Bruno César e Bas Dost fechou a marcha do marcador após uma deliciosa assistência de trivela de Alan Ruiz.


Nos jornais, o destaque merecido para Bruno César. Um jogador que tinha tudo para ser um "patinho feio" mas insiste em calar todos os críticos! Este também se chama César e ajuda a resolver jogos mas fá-lo dentro de campo. Maravilhoso!







Comentários