A morte da imprensa desportiva no ressurgimento do fascismo



Recentemente um jornalista disse-me que se sentia envergonhado pela capacidade que o Porto Canal teve de mostrar o conteúdo dos emails. E o que o fazia sentir assim era saber que se tivesse recebido aqueles emails na sua redação nunca lhe seria permitido publicá-los.

Foi há cerca de um mês que Francisco J. Marques começou a apresentar alegadas provas do maior escândalo do futebol nacional. E, desde então, ainda ninguém foi capaz de se chegar a Luis Filipe Vieira (pelo menos em público) e perguntar "o Adão Mendes fez favores ao benfica?" ou "Esta história do tudo o que quiser por 200€ e a três por 400€ é sobre prostitutas para árbitros?". Eram apenas perguntas a que Luís Filipe Vieira poderia responder ou não mas a imprensa portuguesa, se existisse, devia tê-las feito.

Neste momento não há jornalismo em Portugal. Não é sequer o caso de ser "de investigação". O jornalismo não existe. Existe uma extensão da imprensa cor-de-rosa aplicada ao futebol onde as pessoas discutem se as prendas de casamento de Bruno de Carvalho foram em numerário ou cheque.

Pior, o Estado Lampiânico já se apercebeu que é na blogosfera que é feita a melhor investigação (veja-se o exemplo da perseguição ao Mister do Café e ao Baluarte Dragão) e não olhou a meios para meter Rui Gomes da Silva a escrever no NGB e José Marinho a escrever, a cada 20 minutos, o mesmo que o Hugo Gil só que para um público que sabe mais que monossílabos. E ambos lá o foram fazer a abanar a causa. Reza a lenda que um até é pago como "Editor de Conteúdos do Site". Falta saber de que site.

Querem maior exemplo de fascismo do que ter toda a comunicação social rendida a si mesmos e só noticiar as minudências?

É neste ambiente que se deve começar o próximo campeonato? Sabendo que o alegado tráfico de influências está a dar frutos?



Comentários

  1. Imaginemos que o conteúdo dos emails era exatamente como tem aparecido, palavra por palavra, mas no campo do destinatário estava o email do Bruno de Carvalho...

    puffff acabou o mundo...

    ResponderEliminar
  2. Meu caro, não confundas o NGB com quem anda na blogoesfera a aceitar encomendas. Se todos os blogues fossem independentes e desligados das estruturas dos clubes como o NGB, todos ganhariam. Quantas vezes tiveste coragem de criticar decisões do teu clube? Nenhuma. No NGB defendemos o SLB e não presidentes. É essa a diferença.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já critiquei bastantes. Exemplo mais recente: http://tuvaisvencer.blogspot.pt/2017/05/eu-quero-o-meu-presidente-de-volta.html

      Eliminar
    2. É engraçada essa...

      Já não é o primeiro lampião que diz que apoia o carnide e não o Presidente, mas no Marquês de pombal quando estão a festejar aquilo que compram, ou seja, os campeonatos, e aparece o Vieira a falar no palco porque não o apupam? Porque batem todos palminhas e dizem amém??

      Eliminar
  3. tem vergonha otário...

    o ngb é uma avença, tanto que o anão da jamba foi pra lá escrever.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Palavreado desse é revelador de fanático. Dispenso fanáticos de tal forma que nunca me viste chamar "brunalgas" ao presidente do Sporting. Otário é quem não tem cabeça para pensar porque o cérebro pifou.

      Eliminar
  4. Falo de críticas mais a fundo como quanto à gestão ou à postura de membro de claque. Achas normal o episódio do "bardamerda", por exemplo?

    No nosso caso até temos em destaque no blogue o esclarecimento cabal do número de sócio de LFV. Encontras centenas de artigos a atacar claramente as opções de Vieira.

    Tudo isto para voltar ao início: o NGB é totalmente independente de pressões ou estruturas. Cada blogger é totalmente responsável pelo que escreve e somos vários.

    Lembra-te que NUNCA ninguém ligado ao FCP tomou qualquer decisão para ajudar o teu clube. Aliás: o FCP precisa do Sporting quebrado pois sem isso é relegado automaticamente para terceiro lugar.

    Fernando Gomes, Tiago Craveiro, Fontelas Gomes ou Paulo Costa são todos gente escolhida pelo FCP. 3 deles são adeptos fanáticos do FCP. Vamos acreditar que tomam decisões ou escolheram pessoas para ajudar o SLB?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O benfica e o NGB não defendem presidentes por uma razão muito simples: no benfica não há oposição. O benfica tem um líder incontestado há 15 anos, sem que alguma tenha havida uma real ameaça à sua liderança. No sporting existem candidatos, alternativas. E esses candidatos vão a eleiçoes. E esses candidatos tém programas, argumentos e alguna têm amigos benfiquistas. E por isso é preciso combate-los porque nao comemos gelados com a testa e sabemos bem como era o clube há 4 anos sem conseguir pagaf salários e constantemente humilhado. Ter coragem para criticar o presidente é arranjar um Candidato e fazer oposiçao. Acorda lampiao

      Eliminar

Enviar um comentário