TSF cede à pressão do Estado Lampiânico



Há maneiras de abordar notícias que parecem apenas uma coincidência. Vemos que se adjectiva positiva ou negativamente mediante os intervenientes nas histórias mas estamos sempre a desejar que seja algo da nossa cabeça. Que não haja mais que esta nossa azia quando estamos a ler notícias sobre a derrota do nosso Clube.

Infelizmente cada dia que passa se torna mais óbvio que os malucos não somos nós. À medida que se vai levantando o véu aos vouchers, cartilhas e emails percebemos que não estamos perante uma teia de corrupção mas sim perante um método para controlo populacional tanto ao nível desportivo como de opinião. Não é por acaso que António Costa e Centeno se sentam ao lado de Luís Filipe Vieira. É porque lhe traz garantias.

O caso mais recente é a TSF, que até era bastante ligada ao Porto. Mas agora parece estar a agir como se tivesse uma agenda diferente.

Já suspeitava há algum tempo nas no Sábado fui acompanhando o relato do Sporting e foram repetindo que o vídeo-árbitro era um "anti-clímax" recorrendo à adulteração do tempo de avaliação. Falaram de dois a três minutos para a tomada de decisão quando na verdade pouco passou de um.
O mais triste ainda foi terem tentado passar a ideia de que os espectadores estariam confusos quando na realidade, pelo menos na minha bancada, estavam todos a perceber que estava o VAR em funcionamento. É uma pena quando os jornalistas insistem em querer esconder a verdade. Mas não é só nos directos que isto acontece.

Depois da goleada sofrida pelo benfica contra o Arsenal, o corpo da notícia no site da TSF é a seguinte:

Seguido por palavras de Rui Vitória. Já agora, tentem lá encontrar esta notícia no arquivo do jornal sem recorrer à pesquisa. Relembro que isto aconteceu há 2 dias... e já desapareceu da secção de desporto.

Quando o Sporting perdeu contra o Basileia (3-2) as hostilidades começaram logo no título com um clássico "Sporting volta a sofrer três golos e perde com o Basileia". É claro que isto é um exercício de hermenêutica, onde procuram gravar no cérebro do leitor uma ideia muito mais negativa do que aquilo que aconteceu. Todo o corpo da notícia vem adjectivado de forma negativa como por exemplo "remate frouxo de Bruno Fernandes" ou até mesmo "atraso deficiente de André Geraldes".

Mas se tentar escavacar o Sporting não é novidade para a TSF (lembram-se daquele símbolo dos lagartos?) porque raio estaria agora a defender o benfica? A justificação chega com um nome: Ricardo Oliveira Duarte. O novo editor executivo.

Ricardo Oliveira Duarte já trabalha há alguns anos para a TSF mas nunca se distanciou do seu benfiquismo primário quando aborda as notícias/comentários. Todo o facebook do Ricardo Oliveira Duarte é um hino ao benfica. Desde os likes às discussões com amigos sobre o que é melhor ou pior para o benfica. É claro que nem sempre foi a a favor desta direcção mas o que é que isso interessa? Todos conhecem o "poder negocial" de Luís Filipe Vieira e a "capacidade" que tem para calar quem o contesta. Por norma mete-os numa posição de poder... tipo director ou editor de uma bodega qualquer....
É triste perceber no que se transformou o jornalismo. Uma corrida de directores (alguns adjuntos) para ver quem faz o maior boquete ao benfica. E isto ainda só vai na pré-época...



Comentários

  1. meu Amigo, para essa malta, um boquete ao benfica paga muitas contas em casa, que la chupen y sigan chupando, não é ai que está o problema maior que não nos deixa ganhar campeonatos naquele quadradinho do futebol sénior Masculino.

    ResponderEliminar
  2. Um dos comentadores histéricos da TSF (daqueles que berram quando é golo contra o SCP) foi para a BTV...porque será?
    Pateiros e c.ª são todos contra o VA, assim como os da SIC e RTP.
    Eu sou a favor do VA e da verdade desportiva acima da mentira desportiva. Se aquilo fica parado 1 minuto à espera do VA, para mim é-me indiferente. Já acontece noutros desportos em que é necessário recorrer ao foto-finish.
    Aquilo que os papagaios dizem entra por um ouvido e sai pelo outro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muita gente esta a olhar para o tempo do VA da forma errada.

      Obviamente que não interessa se o VA demora uma hora a decidir um lance polémico, agora, 1:18 para conseguirem ver se estava ou não em fora de jogo, ainda por cima num fora de jogo que não era assim tão milimétrico e de difícil análise? Estamos a brincar?

      E depois o árbitro ainda vai confirmar à televisão? Mas que merda é esta? O árbitro não acredita em quem, sentado e a ver TV, lhe diz que o golo é legal?

      O que está o bandeirinha ali a fazer se nem num fora de jogo daqueles consegue ajuizar direito?

      Ninguém me tira a ideia que isto foi um autêntico teatro o que se passou em Alvalade contra a Fiorentina apenas para descredibilizar o VA e gerar mais confusão.

      SL

      Eliminar
  3. Quando isto acabar mal para alguém, depois refletem.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário