Impunidade encarnada quase causou centenas de mortos



O alegado assassinato de Marco Ficini levado a cabo por Luís Pina é bem mais grave do que aquilo que querem fazer parecer. Vários membros da claque No Name Boys forçaram a paragem de carros indiscriminadamente à procura de Sportinguistas.

Os No Name Boys montaram uma espécie de operação stop nas imediações do estádio da luz, junto à rotunda Cosme Damião, fazendo parar vários automobilistas e só os deixando passar depois de "se terem certificado que no veículo não seguiam adeptos Sportinguistas".

Em que tipo de país vivemos onde um grupo assume um comportamento de milícia e faz road blocks a seu bel-prazer? Pior, sob que autoridade é que se questiona a preferência clubística de alguém numa situação dessas?

Agora imagine-se que num desses carros parados vão adeptos do Sporting. Homens, mulheres, crianças, idosos. Todos expostos à crueldade de uma espécie de gang que pôde actuar livremente sem qualquer acção policial.

Quantas vidas estiveram à mercê destes potenciais assassinos? Faleceu Marco Ficini, sobreviveram quatro outros mas quantos poderiam ter mesmo falecido?

Sobre isto, o que diz Fernando Gomes? O que diz o IPDJ? Isto já não é violência? Já não é ódio?

E, sobre isto, o que dizem os Sportinguistas? O jogo da vida já vai em 2-0...


Comentários