Ser tão grande como os maiores da Europa exige humildade e competência máxima em todos os sectores



Um dos problemas do mundo profissional hoje em dia é a constante necessidade de auto-promoção e alguns profissionais do Sporting não estão imunes a essa tentação.

O mais recente caso prende-se com o director de segurança do Sporting, Vasco Martins dos Santos, que postou, no seu facebook, um artigo que roça a auto-promoção e quando um profissional se auto-promove nas redes sociais não está a promover um bom trabalho ao Sporting Clube de Portugal pois o interesse do Clube é superior à soma dos interesses dos seus funcionários.

Ora, para mim o profissionalismo adequado a um Director de Segurança do Sporting Clube de Portugal não é mensurável apenas por organizar três eventos numa tarde, passa por coisas muito mais sérias e pertinentes no dia-a-dia do clube. Passa por coisas como:


  • Não permitir que gente como Paulo Gonçalves tenha acesso ao túnel de acesso aos balneários do Estádio. Presença essa que custou uma multa ao Sporting uma multa. Pior, sabe-se lá que influência terá tido Paulo Gonçalves na tal espera que fez a Artur Soares Dias.

  • Não permitir que um tipo como o Pinho de dirija de forma agressiva ao Presidente do Sporting Clube de Portugal.

  • Não permitir que adeptos do Porto entrem para zonas reservadas a adeptos do Sporting com o Estádio cheio, descuidando assim a segurança dos adeptos do Sporting.

  • Não deixar que os stewards retirem faixas a pessoas que estão apenas a manifestar-se de forma pacífica contra a Federação Portuguesa de Futebol. É que em Alvalade deve mandar o Sporting e não os interesses da Federação.







Comentários