Não são Raríssimas as pessoas desejosas de protagonismo. Sim, "Raríssimas".



O Jornal de Notícias escreveu um artigo chamado "Unir as tropas e hipotecar a imagem". Nesse artigo, que pode ser lido abaixo, vemos que o JN se baseou na opinião num "Consultor de Comunicação com vasta experiência na área do desporto. Leiam o artigo e já continuamos.



Ora... O nome "Salvador Cunha" diz qualquer coisa não diz? É aquele tipo de nome que fica no canto do cérebro adormecido e, de repente, há um click e percebemos de onde conhecemos esta pessoa.


Exacto! Salvador Cunha, director-geral da Lift Consulting, foi envolvido no escândalo da IPSS Raríssimas. No vídeo ao lado podem ver Salvador Cunha a pressionar, de forma vergonhosa, a jornalista que conduzia a reportagem. Mas as estórias "estranhas" de Salvador Cunha e da Lift Consulting não se cingem às IPSS. Em 2012, A LPM acusou Salvador Cunha de manipular um Ranking Global das Consultoras de Comunicação presente no Holmes Report. Quem tiver interesse pode ler esse artigo AQUI. Até um tipo que andou a pressionar jornalistas serve para falar sobre liberdade de imprensa desde que o objecto de ataque seja o Sporting.

A conclusão a tirar é bem simples: Não interessa a credibilidade de quem está a falar desde que isso sirva para atacar o Sporting Clube de Portugal ou Bruno de Carvalho.

Dizem que o boicote à imprensa é injusto? Vejam tudo o que eles nos andam a tentar fazer há anos e decidam se já não está na hora de lhes dar o merecido castigo! Nem mais um euro para o jornalixo.


Comentários

Enviar um comentário