Árbitros portugueses humilhados pela FIFA



A total ausência de árbitros portugueses no Mundial da Rússia já era de esperar. Não é por os jornais pintarem o cenário de cor-de-rosa ou pela APAF ameaçar com greves que se prova a competência dos "profissionais" do apito.

Este foi o ano em que quase uma dezena de árbitros foi apanhada numa lista onde era dado a entender serem fáceis de manipular. Este foi o ano em que um árbitro gritou para um Guarda-Redes "vai já para a puta da baliza". Este foi o ano em que um árbitro foi DUAS vezes ao VAR ver uma grande penalidade claríssima sobre Gelson Martins e escolheu não a assinalar.

 Este foi o ano em que se desmontou o maior esquema de corrupção alguma vez visto no desporto nacional. Um esquema que parece passar por delegados e pela própria avaliação dos árbitros. E queriam o quê? Que a UEFA ou a FIFA fechassem os olhos? Não fecharam! Tal como a nossa justiça desportiva não devia ter fechado...

É agora a hora dos "padres" agradecerem ao benfica o belo estado a que chegaram as suas carreiras. Sem credibilidade para o que quer que seja. Um árbitro agora, aos olhos dos outros, não é mais do que um moço de recados com um apito na mão.

A arbitragem em Portugal já estava morta mas agora é mais fácil o mundo perguntar: Porque é que aquele país que é Campeão da Europa não tem um único árbitro no Mundial? A resposta todos sabemos: Seja por incompetência ou propositadamente, os árbitros portugueses NÃO PRESTAM!


Comentários

  1. Sabe-se agora que foram os árbitros portugueses a recusar ir ao Mundial da Rússia, alegando que não teriam os mesmos incentivos dados localmente pelo Estado Lampiânico: vouchers, promoções, etc.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário