Uma Lição



O que aconteceu esta noite no Estádio do Dragão não foi um jogo de futebol. Foi uma Lição. Não uma lição de futebol mas uma Lição de como se deve estar no desporto em Portugal. E, infelizmente, os Sportinguistas não estão preparados para o desporto em Portugal.

Desde muito cedo se percebeu que o Porto tinha uma arma nuclear sobre o Benfica. E foi libertando radiação aos poucos para os ir matando aos poucos. O problema é que as baratas sobrevivem a tudo e o Benfica ainda vai sobrevivendo ao maior escândalo de corrupção do futebol nacional.

Nós, vendo-os à luta, escolhemos voltar a combater os inimigos internos. Ignorámos completamente que o Poder não ia ficar órfão. O poder é magnético e liga-se a quem mostra mais força. O Sporting e os Sportinguistas preferiram andar entretidos entre os ataques a Jorge Jesus ou a "tirania" que achavam que ia sair dos estatutos. Resultado: mais uma época a brincar aos "diferentes". Não somos "diferentes". Somos "especiais", sim (!) nesse sentido que estão a pensar.

Mesmo assim, os incansáveis jogadores do Sporting ainda conseguiram ganhar uma Taça da Liga e estão na disputa da Taça de Portugal e da Liga Europa. Quem diria?

Enquanto nós andávamos a brincar aos candidatos e aos velódromos, os adeptos do Porto invadiam o centro de treino dos árbitros. Mostraram-lhes os dentes, nós mostrámos-lhes etiqueta. Enquanto nós andámos a discutir se o Iuri tinha lugar ou não no plantel, eles fizeram transferências "estranhas" dias antes de jogar com os adversários.

Enquanto nós andamos a celebrar ter obrigado a Direcção a realizar mais uma Assembleia Geral, os adeptos do Porto celebram a capacidade que tiveram de impedir o Artur Soares Dias de assinalar uma grande penalidade contra eles no Dragão.

O Medo, tal como o Poder, também é magnético. E toda a gente tem medo de afrontar o Poder. O Artur Soares Dias não sabe ainda para que lado o Poder vai cair mas já percebeu que não é para o lado do Sporting. E porquê? Porque é fácil perceber que somos um Clube demasiado fracturado internamente para entender que existem rivais lá fora. Aliás, cheiramos tanto a Medo que um merdas que carrega macas quando alguém simula lesões nos tenta dar baile e ainda passa impune.

Amanhã todos estarão a discutir a continuidade de Jorge Jesus em vez de perceber que a chave do jogo não esteve em nenhuma decisão do técnico mas sim na não decisão de Artur Soares Dias.

Tresandamos a Medo. Tenho nojo daquilo que nos tornámos: Uns Mansos!

Ainda faltam nove jornadas, uma Taça de Portugal e uma Taça da Liga. Se querem um Sporting à Sporting, ajam em conformidade com isso contra tudo e contra todos. Ou então, continuem a discutir internamente se o Bruno é um tirano ou se o Jorge Jesus deve meter o Bryan ou o Ruben Ribeiro... De certeza que é assim que se ganham campeonatos... NOT!







Comentários

  1. Ora aí está. Nem mais. A pergunta venenosa já foi feita (Os sportinguistas vão aceitar mais um ano sem ganhar?, o Jorge está preparado para a pressão?) e nós, nós vamos cair que nem patinhos...

    ResponderEliminar
  2. Inteiramente de acordo. Não marcou porque, ali, penalties contra a equipa da casa não se marcam nos jogos domésticos, só na Champions.

    ResponderEliminar
  3. dos melhores posts que vi... andamos a tentar educar quem não tem valores e não fala a mesma lingua que nós. espero que a justiça seja eficaz, pois acho que não chega termos os melhores treinadores ou jogadores quando o futebol é jogado fora das quatro linhas...

    ResponderEliminar
  4. Parabéns pelo seu excelente texto. Concordo em absoluto.

    ResponderEliminar
  5. A pressão sobre os Sportinguistas (adeptos e sócios) para fazer a cama a Jesus está em andamento. Não sejamos nós a fazer o jogo de quem nos anda a fazer a cama. Enquanto Jesus for o nosso treinador deve-mo-lo apoiar sempre...

    ResponderEliminar

Enviar um comentário