Calma e Urgência



São tempos muito duros, aqueles aos quais estamos expostos enquanto Sportinguistas. Parece claro que Bruno de Carvalho perdeu espaço para continuar como Presidente do Sporting Clube de Portugal. Não acredito que o dano seja irreparável mas uma de duas coisas tem de acontecer.


Opção 1 - Retratamento

Uma das maiores armas de Bruno de Carvalho foi nunca virar a cara à luta. Os adversários foram-se apercebendo de como isso podia ser usado contra ele e foram pressionando os nervos certos até a bomba rebentar. Bruno nunca se soube defender e o desgaste trouxe-nos ao dia de hoje.

Por outro lado, os jogadores deixaram-se explorar de alguma maneira. Foram armas de arremesso contra a direcção e, por mais razão que tivessem, nunca deveriam ter regado o fogo com mais gasolina.

Se o Bruno quiser continuar a ser o Presidente dos Sportinguistas que o elegeram, deve começar a agir de maneira diferente. A guerra ainda está a decorrer mas não é preciso estar em constante revolução. É importante começar a ouvir os conselhos de quem o rodeia e proteger-se mais desta exposição pública. Ainda vai bem a tempo!

Opção 2 - Demissão

Caindo Bruno de Carvalho, há vários rostos que podem aparecer. Uns numa linha de sucessão desta direcção, como Carlos Vieira (quem eu preferia dentro das actuais opções), e outros em linhas diferentes como Rogério Alves ou até mesmo Pedro Madeira Rodrigues.

Havendo maturidade nesta direcção, e os estatutos permitindo, creio que a melhor solução seria a cooptação de Carlos Vieira. Não que pretenda omitir o processo democrático mas a verdade é que esta Direcção foi legitimada e o único ponto de "quebra" é Bruno de Carvalho.

Também é importante relembrar que estamos praticamente a meio de Abril e é mandatório começar a pensar numa próxima época onde a probabilidade de ir à Liga dos Campeões é baixa. Cada dia que passe até à tomada da decisão e colocação do processo em andamento é um dia perdido.

Assim sendo, que se tome uma decisão ponderada mas de forma urgente. O presente e, acima de tudo, o futuro do Sporting Clube de Portugal dependem disso.



Comentários

  1. Carlos Vieira seria a solução ideal.SL.

    ResponderEliminar
  2. Madeira Rodrigues nunca na vida. É persona non grata para grande maioria dos sócios e nunca mais haveria paz. Ele, Severino, Abrantes Mendes, Paiva dos Santos, etc. seriam focos de instabilidade no clube por terem uma boa parte dos sócios contra. Concordo com a cooptação de Carlos Vieira até novas eleições assim como vejo um bom candidato em Rogério Alves.

    ResponderEliminar
  3. Bruno de Carvalho não está esgotado. Afastando-se de exposição mediática do facebook, poderá ter condições para continuar.
    A continuação de Bruno de Carvalho obrigaria sempre a uma limpeza na próxima época.
    A começar pelos capitães de equipa que permitiram esta atitude dentro da mesma, quando um deles não larga a noite, nem quando precisava de repouso para recuperar de lesão (talvez por isso a recaída... com isto os Sportinguistas não se importam?!) e quando jogadores como Coentrão e Ruben Ribeiro vão sair até sábado de madrugada, com o Sporting a jogar no Domingo?! Capitães de equipa que por diversas vezes exigiram a saida do Sporting. BdC esteve mal num post público, mas diga-se que totalmente verdadeiros. Enojou ver estes jogadores serem aplaudidos daquela maneira... só quem não sabe... ou prefere não querer saber.

    Outra das limpezas terá de ser Nuno Saraiva... se é responsável pela comunicação e é desta forma que o Clube comunica... Fora já! ah mas é o Presidente e isso ele não pode evitar.
    Das duas uma: ou concorda com esta comunicação... e rua! Ou não concorda, mas não têm mínima capacidade para influenciar o Presidente, na matéria que domina, e nesse caso... rua!

    Contudo, caso a poeira não abata ou caso o Presidente não se sinta em condições, então claramente deveria haver uma continuidade. Esta direcção não é apenas BdC, ele é o rosto de uma equipa de trabalho competente e a quem o Sporting deve grande parte da recuperação enquanto instituição. BdC é o representante de uma equipa com Carlos Vieira, António Rebelo, Alexandre Godinho, Rui Caeiro, Bruno Mascarenhas, José Quintela, Luís Roque, Luís Gestas, Luís Loureiro.

    Nesta equipa consegue-se ver presente e futuro, garantias e potencial, mas mais importante do que isso nesta fase, dado o histórico das últimas décadas de Sporting.... conseguimos ver trabalho feito!

    Transição ou solução?
    Parece-me que nesta equipa temos ambas! Concordando que Carlos Vieira seria, por ocupar um cargo que obriga a conhecer o Clube de A a Z, a pessoa mais bem colocada para liderar.
    Uma liderança que nunca se imaginaria para o SCP, mas lógica neste momento, que também nunca ninguém imaginaria. E que acima de tudo garantiria a continuidade do trabalho até aqui realizado.

    Pedros Madeira Rodrigues da vida, Abrantes Mendes, Paiva dos Santos, Severinos, Figos (alguém um dia me explica porque é considerado um grande Sportinguista... foi um grande jogador formado no Clube, não mais do que isso) e João Benedito (grande mística, grande jogador e sem dúvida um grande Sportinguista, mas o que tem feito pelo Clube nos últimos anos sem ser fazer oposição silenciosa?! Se há trabalho, desconheço e reconheço caso exista, mas sinceramente não vejo, nem tenho conhecimento de obra noutros sítios, nem do seu trabalho extra-jogador. O Sporting é uma instituição complexa), são todos nomes que não me parecem solução. Neste momento prefiro a garantia da continuidade de um trabalho que tem de ser terminado para que nunca mais voltemos a viver a angústia de se comparar o Sporting à Fiorentina.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário