Uma semana depois...



... chegamos à conclusão que em Portugal é preferível atacar um Presidente por criticar abertamente jogadores do que contestar um que compra árbitros, delegados e resultados.

Sintoma generalizado de um país onde reina a iliteracia. Trinta anos atrás da Europa ainda deixam muita marca na cabeça das pessoas.


Comentários