Se for destituído, Bruno NÃO se recandidatará



Estamos a cinco (contando com hoje) dias da Assembleia Geral onde se votará a destituição do actual Conselho Directivo.

Já vi vários Sportinguistas, muitos a favor deste Conselho Directivo, a defender a destituição de forma a forçar eleições para que assim Bruno de Carvalho possa candidatar-se e sair reforçado.

Este argumento é errado pois Bruno de Carvalho, se for destituído, não se voltará a candidatar. E acho que até é justo e sensato. Alguém que se dedicou, de corpo e alma, ao Sporting durante estes últimos cinco anos não merece outra ronda de desgaste eleitoral coberta de ataques pessoais e atentados ao seu bom nome.

Reforço ainda que a queda do Conselho Directivo não implica apenas a saída de Bruno de Carvalho mas também as de Carlos Vieira e Rui Caeiro,  duas pessoas co-responsáveis pelo melhor momento financeiro e das modalidades de todos os tempos no Sporting.

Fica portanto na consciência de cada um se quer entregar de novo o Sporting a quem tão mal lhe fez antes de 2013.


Comentários

  1. Não podemos dar um salto no escuro,estes golpistas São um traidores

    ResponderEliminar
  2. Esta direcção fez e continua a fazer um trabalho notável na gestão do clube. E digo isto não concordando com grande parte da forma que BdC comunica (de forma escrita especialmente).

    Elegemos direcções pela forma como gerem o clube e nisso esta direcção tem sido mais do que exemplar, nalguns momentos até heróica...

    ResponderEliminar

Enviar um comentário