O ruinoso negócio Gelson Martins



A chancela vai ser "o negócio possível" mas a verdade é que é totalmente inaceitável receber quinze milhões de euros por um jogador de vinte e três anos avaliado em trinta e cinco milhões e com contrato até 2022.

O valor de quinze milhões, só por si, deixa-me logo apreensivo por ser o valor típico do carrossel que temos presenciado do outro lado da Segunda Circular. Depois, fala-se de no negócio vir também André Moreira, em definitivo, e Vietto, por empréstimo. Vietto, apesar de ser um jogador interessante, por empréstimo não compensa minimamente o Sporting no negócio Gelson. E André Moreira é uma espécie de token dos "negócios Mendes" - fez pré-época no benfica, foi emprestado ao Braga até Dezembro e a partir de Janeiro jogou n'Os Belenenses.

Gelson Martins, ao contrário do que querem fazer parecer, não é um jogador livre. Se o fosse tinha assinado de graça pelo Atlético. Aceitar quinze milhões de euros por Gelson é meter todo o plantel do Sporting em saldos e isso é indesculpável! Esta Comissão de Gestão está a arruinar o Sporting com o consentimento de Frederico Varandas e com a limpeza de imagem de Luís Paixão Martins que coordena o que passa, e como passa, para a Comunicação Social.







Comentários