Young Network arrasa Correio da Manhã



Começo este post com uma declaração de interesses: Nunca trabalhei para a Young Network e, provavelmente, nunca irei trabalhar. A minha área de intervenção está muito longe daquilo que uma Agência pode oferecer.

Ainda assim, li o post que a YN decidiu dedicar ao Correio da Manhã e não posso deixar de o fazer ecoar neste blog. Podem lê-lo abaixo.

Sporting: “Campanha limpa” custava zero euros por ano

Exercícios matemáticos e mini carta aberta aos bloggers e perfis falsos

Lisboa, 09 de Julho 2018 – Faz hoje o Correio da Manhã fé num exercício jornalístico. Sobre o exercício: nada a comentar. Os jornais informam as pessoas.

O YoungNetwork Group, melhor grupo de comunicação português em 2016 e 2017, segundo a revista Marketeer, recebeu Zero Euros do Sporting Clube de Portugal para fazer 25 pessoas responderem, muita e tanta vez, a 22 briefings criativos ao mesmo tempo, trabalhar as redes sociais do Clube (procurar Sporting Clube de Portugal no Facebook, Instagram e Twitter, as contas que tiverem mais likes? são essas mesmas), produzir conteúdos para o site Sporting.pt, publicar semanalmente o Jornal Sporting e ainda ajudar na Sporting TV.

Mas propomos um exercício matemático alternativo: imaginem que tínhamos recebido meio milhão de euros por este trabalho em vez de Zero Euros. Se recebêssemos 500.000 euros por ano, teríamos pagado aos paginadores do Jornal, Natália e Ivo, aos fotógrafos, César e José, e às vezes ao Mário, aos jornalistas Pedro, Hugo, Sofia, João, Tomás, Frederico, Inês, Maria e Joana, ao pessoal das redes do Clube João e Gonçalo. Na criatividade também tínhamos gastado com a Ana, o Tiago, o outro Tiago, e ainda um terceiro Tiago, que até vivia todos os dias dentro do Clube, tal como o David. E depois o André, o Ricardo e o Miguel, e ainda a Marta.

Ao todo são 25, tudo gente que ninguém conhecia no Sporting Clube de Portugal nem nunca tinham sido vistos. Se recebêssemos 500.000 euros por ano, o Clube gastaria, em média por mês, com cada recurso 1.428 euros e 57 cêntimos em termos brutos, o que se fosse tudo gasto em salários daria qualquer coisa como 900 euros limpos, em média. Mas como haveria instalações, computadores, material de fotografia, licenças, viaturas, viagens para pagar aos jornalistas quando vão acompanhar as equipas de futebol, ciclismo, hóquei, futsal, andebol, vólei, etc. diríamos que cada pessoa levaria para casa 750 euros, o que os tornaria, também em média, os profissionais do YoungNetwork Group mais mal pagos. E se parte destes valores fossem pagos em géneros? Perfeito. Diria o nosso CEO, Sportinguista dos sete costados, “Entre os 300 clientes que temos, podemos ter um assim. Aproveitem pelo menos para ganharmos prémios!”. Far-lhe-íamos a vontade: ganharíamos em ano e meio 37 estatuetas, a maioria banhadas a ouro. E o João ficaria feliz.

Mini carta aberta aos bloggers e perfis falsos

“Caros bloggers e perfis falsos, não é por alguém achar que vocês são corrompíveis, que devem parar o vosso trabalho! Tenham opiniões! Muitas. Boas, más, favoráveis ou desfavoráveis. São as regras do jogo e da democracia! Obrigado. Os nossos melhores cumprimentos.”
Connosco também aqui é Zero Euros. O resto? Uma fábula lançada por um blog afeto ao Benfica (Hugo Gil) e aproveitada por quem vem datado dos anos 80 para fazer a comunicação de um dos candidatos. E que pensa que as práticas no digital foram decalcadas da sua época da lantejoula.

Por último, andava o nosso CEO inchado por ter recusado, no espaço de 10 dias, os convites para fazer a campanha de três candidatos às eleições do Sporting Clube de Portugal quando na verdade a venda de 25 recursos a tempo inteiro por Zero Euros é o que nos fazia ser desejados. Se o ‘karma’ é lixado, o ego ainda é mais.

Tínhamos o Ídolos Zero no Sporting. E, tivemos este tempo todo, embora menos conhecido, o Euros Zero.

Sem ídolos e sem euros, Viva o Sporting Clube de Portugal!


Comentários

  1. Respostas
    1. O Benfica é corrupto? A ver vamos, apresentem provas... (Ui, tantas...)
      Não se apresenta nada, diz-se que o Sporting está em falência. A Bola publica sem fontes, como é já habitual, sem procura de provas, sem suposição da inocência.
      - Hã?! Veio no jornal. O Sporting tem que ser, até sem provas, julgado e por isso massacrado (pelo potencial que tem, renasceu do menos que nada que valia, deu muitas e fortes dores de cabeça. A muita gente. Importante. Com grande capacidade de mobilidade de influência).
      Tenho pena, sou, antes de tudo, Sportinguista ('s' grande), e achei que o Bruno na Presidência era o melhor para o Sporting. Para os Sportinguistas. Ainda acho que foi o melhor que aconteceu ao Sporting em duas décadas.
      Tenho pena que te tanto bem que fez, de tanto que ergueu às custas da 'vida pessoal', seja agora largamente criticado por algumas decisões e publicações de opiniões suas (foram más, justificadas, mas eram facilmente substituídas por boas)
      E que a imprensa ainda tente exercer influência sobre a vida pessoal do homem - 'kicking a man while he's down'
      Tenho muita pena que o Sporting seja assim tão facilmente influenciável externamente...

      Eliminar
  2. Será que os jornaleiros e jornaleiras do cm têm inteligência para entender esta publicação?

    ResponderEliminar

Enviar um comentário