Nem vivos nem mortos, antes pelo contrário



Um bom Sporting não foi capaz de levar de vencida um Porto que vinha de uma longa série de vitórias. E não chegou porquê? Porque o Sporting não foi capaz de materializar em campo a ambição que devia ter tido desde o primeiro minuto.

Foi um jogo surpreendente em vários aspectos. Jefferson e Renan estiveram muito bem e isso foi um factor decisivo para o bom desempenho defensivo da equipa.

Não há muito a dizer sobre um jogo morno a não ser identificar o que tem que ser diferente no Sporting daqui para a frente.

Gudelj não é seis e muito menos é seis para jogar neste 4x3x3 de Keizer. Apesar do excelente remate que quase ia desbloqueando o jogo, Gudelj fez um jogo paupérrimo. Na linha dos últimos que tem feito. Já vai sendo hora de Petrovic ser titular.

Nani é um jogador de um nível superior que só está no campeonato português por um conjunto de lesões e pelo seu enorme Sportinguismo. Infelizmente, a sua condição física não lhe permite ser titular jogos a fio e fazer constantemente noventa minutos. Keizer tem que começar a gerir Nani da mesma maneira que Zidane geria Cristiano Ronaldo. Caso contrário não acrescentará muito mais à equipa.

Diaby acrescenta vontade à equipa mas não faz mais que isso. Quando a equipa está bem ele aparece a espaços e consegue tirar partido disso mas é incapaz de acrescentar algo quando é efectivamente necessário: quando o jogo precisa de ser ganho. Posto isto, Diaby não tem qualidade para ser titular num Sporting que tem a obrigação de lutar pelo título.

Raphinha e/ou Jovane Cabral - Qual é a dúvida que, pelo menos, um deles tem que ser SEMPRE titular? A dinâmica que trazem ao jogo faz com que tudo mude e arrastam as marcações de Bas Dost que acaba por ficar mais livre.

A frase "apesar do resultado, o treinador foi fiel aos seus princípios" é estúpida. Se os princípios não estão a funcionar, é mais do que obrigação do treinador alterar a estrutura da equipa e fazer com que ganhe. O que se quer ler é "o treinador adaptou-se ao jogo e conseguiu trazer os três pontos". Quando Wendel se lesionou, Keizer meteu Petrovic em vez de arriscar um elemento ofensivo para tentar vencer o jogo num leap of faith. Foi fiel aos seus princípios mas o Sporting ficou a oito pontos do Porto na mesma. Keizer não tem culpa do plantel que encontrou, que Varandas saiba entender isso e lhe dê as condições necessárias para também se sentir confortável.

Estamos a oito pontos do primeiro lugar. Temos cinquenta e um pontos em disputa. Se Keizer quiser lutar pelo título, tem muito que mudar e pedalar. E eu acho que ainda o podemos fazer. Afinal de contas, apesar de não termos recuperado, também não nos mataram neste jogo.

Dia dezasseis vamos a Santa Maria da Feira, para a Taça de Portugal. Que estes erros sejam corrigidos pois não estamos numa fase em que se possam desperdiçar competições.


Comentários

  1. O Sporting esteve bem tacticamente (não é preciso Jasus) e se houvesse equipa a merecer ganhar teria sido o Sporting.

    O problema não é vontade ou ambição, é o mesmo de há décadas.... Sporting SUPERIOR TECNICAMENTE (quantas equipas não houve assim!? ... até com Figo, Paulo Sousa, Peixe, Iordanov etc etc etc não conseguiram ganhar o Campeonato), mas ser SOFT do ponto de vista físico... o Porto é ao contrário, fazem da intensidade, e sempre fizeram há décadas, a bandeira para disfarçar e superar as muitas outras lacunas...

    Viram como o Mathieu acabou o jogo nas entrevistas rápidas??? ... POIS O SPORTING NÃO FOI INFERIOR AO PORTO EM NADA... o problema vai ser a resposta no próximo jogo, e sempre foi assim há décadas, se jogarem os mesmos, este jogo com a suposta melhor equipa do campeonato, não vai ter nada de parecido com o próximo... e é assim que se perdem campeonatos..

    ResponderEliminar

Enviar um comentário