Classe de Bruno Fernandes e Raça de Acuña garantem três pontos contra o Feirense



Pode o Sporting vencer um jogo sem jogar uma beata? Pode e recomenda-se. Quer dizer, não é bom que não jogue nada mas é bom que consiga uma vitória mesmo quando não joga nada. E foi isso que aconteceu hoje. O Sporting foi a Santa Maria da Feira vencer o Feirense por 3-1.

O jogo começou com o campo a ser inclinado de tal maneira por Manuel Mota que aos dois minutos já uma expulsão tinha sido perdoada por um pisão vergonhoso a Bruno Fernandes. Ainda antes dos 15 minutos, penalty por marcar por falta sobre Bas Dost. Pouco depois mais uma expulsão perdoada a Vitor Bruno por ceifar jogadores do Sporting como uma debulhadora mecânica.

Ainda assim, e contra o último, não pode haver desculpas. E, felizmente, não houve. Acuña e Bruno Fernandes foram mais de metade da equipa e asseguraram o controlo do meio-campo. Borja aproveitou a boleia e fez a assistência para Wendel abrir o marcador. Intervalo e tempo para assentar ideias.

A equipa entrou melhor na segunda parte e Bruno Fernandes resolveu o jogo, primeiro com um grande cabeceamento a cruzamento de Diaby (!) e depois à bomba numa falta conquistada por Diaby (!!). De notar que Diaby seguia isolado para a baliza e Manuel Mota ignorou totalmente esse facto, mostrando apenas amarelo ao infractor em vez do devido vermelho.

Com 3-0 no marcador, Keizer deu oportunidade aos menos utilizados e o Sporting terminou o jogo com quatro reforços de Inverno em campo: Geraldes, Doumbia, Ilori e Borja.

O jogo não foi genial, é verdade. Mas os três pontos já cá cantam. Agora é tempo de nos prepararmos para o jogo da Liga Europa na quinta-feira pois o Sporting ainda está em todas as frentes, por muito que isso doa.




Comentários

Enviar um comentário