Goleados e a pedir desculpa no final



Ontem, 26 de Maio, UM Sportinguista voltou a ser agredido. Não de igual para igual, mas sim covardemente, por um grupo de VINTE benfiquistas armados. Hematomas e duas facadas no peito são o resultado.

Este é o segundo caso em menos de um mês. O outro foi há cerca de duas semanas, no dia em que fazia 24 anos do assassinato de Rui Mendes no Jamor, e os moldes foram bastante semelhantes. Um grupo de QUINZE adeptos benfiquistas agrediu DOIS Sportinguistas.

Em nenhum dos casos há notícias de uma detenção que seja. Tal como no assassinato de Marco Ficini, os criminosos andam aí à solta. Provavelmente a escolher o próximo alvo para atacar em matilha.

A imprensa catalogou estes hediondos ataques como "rixas" e "desacatos entre adeptos". Também a reação do Sporting foi paupérrima, como se pode ver no comunicado abaixo:

O Sporting Clube de Portugal vem mais uma vez alertar para os episódios de violência que são frequentes no futebol nacional e o mancham, por vezes de sangue e morte.
Desta vez, outro adepto do Sporting CP foi hospitalizado na sequência de episódios de violência gratuita – segundo foi noticiado, o adepto terá sido espancado e esfaqueado por 20 elementos de um clube rival, que fugiram do local com a chegada da polícia. O episódio aconteceu na zona do Estoril.
Com o aproximar do reatar da competição é urgente agir sobre este tipo de comportamento que ameaça o bem-estar do adepto comum do Desporto em Portugal.
A violência não pode fazer parte do Desporto e da Sociedade portuguesa do século XXI.
O Sporting Clube de Portugal solicita, por isso, às autoridades competentes acção e consequência sobre estes actos.
E apela a que todos os clubes, agentes desportivos e adeptos venham a terreiro, sem receios, travar, de frente, esta luta contra a violência no Desporto.
Não, não foi de "um clube rival", foram adeptos do Benfica!
Não, não "ameaça o bem-estar do adepto comum", ameaça o bem-estar de SPORTINGUISTAS!

É triste que a direção do Sporting tenha coragem para nomear o agressor, para exigir a entidades concretas acções concretas, dar um murro na mesa e dizer basta. O Sporting tem obrigação de proteger o seu mais valioso património: os sócios e adeptos. Devia reagir, por exemplo, com algo na linha de "torna-se complicado pedir aos nossos adeptos que sejam razoáveis e ajam com decência quando estão sempre a ser provocados por um bando de delinquentes". Este comunicado demonstra toda a fragilidade da actual direção contra quem quer mal ao Sporting.

Neste momento, o Sporting está a ser goleado em termos de ser vítima de violência e parece ainda agradecer no fim para não apanhar mais. É mau demais. É tudo mau demais!





Comentários