Todo o burro come palha, a questão é saber dar-lha e estes dois sabem...

O Sporting ter sido campeão foi uma pedrada no charco do status quo do futebol português. Mas, acima de tudo, demonstrou o incómodo nos verdadeiros donos disto tudo.

O almoço de leitão foi apenas o tiro de partida para a queda da máscara. Pinto da Costa e Luis Filipe Vieira são as faces opostas da mesma moeda. São presidentes com o mesmo tipo de perfil que vão utilizando o posto para alavancar benefícios pessoais e nenhum quer que o outro caia porque implica um novo player que pode não jogar tão bem a este monopólio.

É claro que, para se manterem relevantes, Pinto da Costa e Luis Filipe Vieira tiveram que simular uma guerra virtual de forma a manter os seus fiéis seguidores entretidos. A 23 de Maio de 2012, Pinto da Costa "arrasava" Vieira com referências a "riscos", "camiões" e "coca".

"Burros são os que se deixam contentar com dois campeonatos e uma taça, enquanto o leitor enche pneus de inveja com os títulos nacionais e internacionais do FC Porto. (...) Podem continuar a tentar ganhar eleições à nossa custa, mas continuam a ver o FC Porto ganhar camião de títulos. E nem o camião nem os títulos são roubados (...) Burros não são os que acreditam na mudança. Burros são os que confundem risco com linha, ou que julgam que coca-cola só tem quatro letras."

Demonstrou saber qualquer coisa mas nunca concluiu. E porquê? Porque os adeptos do Porto acharam suficiente estas palavras e continuaram a sua cruzada virtual com o líder às costas. Vão ver quantos prémios anuais foram pagos a Pinto da Costa desde aí. E quanto dinheiro recebeu Alexandre Pinto da Costa em comissões de negócios. O futebol é o ópio do povo? Sim, principalmente porque o deixa distraído.

Esta semana foi para o ar o programa "Ironias da Vida", gravado em pleno Estádio da Luz, onde Pinto da Costa tece rasgados elogios ao Benfica. Realmente não podia ser mais irónico mas tinha que ser assim. Na recta final do campeonato, e já com a sombra dos processos judiciais, o Benfica parecia destinado ao terceiro lugar e subiu a contestação a Vieira. Era a vez de Pinto da Costa mostrar solidariedade para com Vieira. Num tango são sempre precisos dois para dançar.

É triste ver como os presidentes dos clubes tratam os adeptos como burros. Gente que só serve como "escudo humano" perante investidas judiciais. Os 40 anos de Pinto da Costa e os 20 de Vieira à frente dos seus clubes demonstram que há mesmo muita utilidade para o palheiro. São mestres a distribuí-la!

Se a época passada foi a vergonha que se viu, dos jogos com o Famalicão à Unilabs, o que se pode esperar desta época com os donos disto tudo acossados desta maneira? Só muito trabalho nos pode levar a algum lado. 

 



Comentários

Mensagens populares deste blogue

João Mário pode ficar um ano suspenso se seguir o esquema que definiu com o Benfica

Notas e tendências da pré-época

João Mário - O que pensar de tudo isto?